"Vai Anitta": o documentário que tem de ver neste fim de semana

30 de março de 2019

D.R.

A cantora Anitta completa hoje 26 anos de vida e, se é fã do seu trabalho, temos o plano ideal para si. O documentário "Vai Anitta", lançado em Novembro de 2018, em parceria com a Netflix, conta com seis episódios dedicados à sua vida, dentro e fora dos palcos. 
Nesse documentário pode ficar a par de todos os desafios que a jovem percorreu até ao sucesso internacional que tem hoje em dia. Vinda de uma família humilde, a cantora relata a sua infância e o início da sua carreira, com todos os seus sucessos, medos e como foi capaz de gerir o seu negócio e crescer.
O documentário conta ainda com vários testemunhos, desde familiares e amigos de infância, até aos seus colegas, com quem trabalhou e fez parcerias, como é o caso da Rita Ora, Jojo Todinho, Alesso e J. Balvin. É também possível ver os bastidores dos videoclipes e concertos, onde se vê o lado mais profissional da cantora.
Por outro lado, o documentário mostra também o seu lado mais pessoal, com a relação que mantinha, naquela época, com o seu ex marido, Thiago Magalhães. Podem ver-se ainda imagens do seu casamento, numa cerimónia reservada para os dois, no mesmo local, na Amazónia, onde gravou o videoclipe da música "Is That For Me", com Alesso.
Uma produção que é também caracterizada pelo "woman power" da cantora, que relata, na primeira pessoa, os momentos em que se foi a baixo, deixando-se levar pela pressão do trabalho. Anitta conta que passou por momentos de depressão e como conseguiu ultrapassá-los.

D.R.


-Joana Beja

Livros sobre mulheres para ler em 2019

20 de março de 2019

D.R.

Escritos por mulheres, sobre mulheres. Sobre mulheres que amaram e foram amadas, sobre mulheres que viveram e sobreviveram em clima de guerra, sobre mulheres que fizeram a diferença no mundo, sobre mulheres que não tiveram medo de arriscar, sobre mulheres feministas, como nós (e o que ser feminista realmente significa), sobre mulheres que escreveram as suas memórias para partilhar com o mundo e sobre mulheres que serão para sempre lembradas pelos seus feitos.
Este ano, desafiamos todas as mulheres a lerem, pelo menos, um destes livros. Vamos celebrar o sexo feminino e inspirar-nos pelos feitos destas mulheres incríveis: as protagonistas das histórias e as que as escreveram.  

Histórias para Adormecer para Raparigas Rebeldes, de Francesca Cavallo e Elena Favilli, Wook // Portuguesas Extraordinárias, de Maria do Rosário Pedreira, Wook // Mulheres que Amaram Demais, de Helena Sacadura Cabral, Wook // Mulheres Afegãs, de Zarghuna Kargar, Wook // Eu Serei a Última, de Nadia Murad, Wook // Becoming, de Michelle Obama, Wook // Não sou esse tipo de miúda, de Lena Dunham, Wook // #Girlboss, de Sophia Amoruso, Wook // Feminists don't wear pink and other lies: amazing women on what the f-word means to them, de Scarlett Curtis, Wook // Cartas de Amor de Grandes Mulheres, de Ursula Doyle, Wook

- Andreia Rodrigues 

5 filmes para ver no Dia do Pai

19 de março de 2019

D.R.
No Dia do Pai, sugerimos cinco longas-metragens sobre o amor entre pais e filhos. Para ver com o pai, com o pai dos filhos, com os filhos, com as mães ou até sozinha, porque vale sempre a pena passar o serão a ver um bom filme. 

Para sempre, talvez... (2008)
William Hayes (interpretado por Ryan Reynolds) está a divorciar-se da sua mulher e mãe de Maya (interpretada por Abigail Breslin), a filha que têm em conjunto. Num dia à noite, a filha pede-lhe que conte a história de como conheceu a mãe e de como era a vida antes de se casar. William começa a contar tudo, desde 1992, mas altera os nomes das três mulheres com quem se envolveu e de quem fala, de forma a que Maya tente adivinhar qual das três é a mãe. A história é envolvente e só quase no fim é que Maya acerta, mas vale a pena ver como a relação entre o pai e a filha se desenvolve até ao último minuto do filme. 

Era uma vez... um Pai (2004)
Também conhecido como Jersey Girl, este filme conta a história de Ollie Trinke (interpretado por Ben Affleck), um homem com um bom emprego, a mulher que amava ao seu lado e uma filha a caminho. No entanto, a vida de Ollie desmorona-se quando, no parto, Gertrude (interpretada por Jennifer Lopez) morre. A juntar à tragédia, Ollie perde o emprego e é obrigado a voltar para New Jersey, para casa do pai, para criar a filha. Mais uma história sobre o laço que une um pai e uma filha e sobre o aprender a apreciar as pequenas coisas da vida (que são as melhores de todas). 

O pai da noiva (1991)
Não é fácil para um pai ver a filha crescer, certo? Tudo piora quando, apesar de o pai ainda a imaginar com cinco anos, ela aparece em casa a dizer que tenho um namorado e vai casar. De repente, George Banks (interpretado por Steve Martin) tem um casamento para organizar e, ao mesmo tempo, tem de aceitar que a filha cresceu e já não é a menina que fazia sempre tudo com o pai. Aproveite para fazer sessão dupla e veja o segundo filme 'O pai da noiva 2' (1995), no qual George descobre que vai ser avô e pai ao mesmo tempo, pois a filha Annie e a mulher Nina estão ambas grávidas. 

I am Sam - A força do amor (2001)
Sam Dawson (interpretado por Sean Penn) é um homem com um atraso intelectual e a capacidade de uma criança de sete anos. Sam tem uma filha, Lucy (interpretada por Dakota Fanning), que, ao fazer sete anos, começa a ultrapassar intelectualmente o pai. Uma assistente social fica atenta à situação e quer que Lucy seja entregue a um orfanato pois acredita que Sam não tem capacidades para cuidar da filha. Para conseguir ficar com a filha, Sam conta com a ajuda de Rita Harrison (interpretada por Michelle Pfeiffer), a advogada que o vai representar. Mais um filme que nos conta a história de um pai que, apesar das capacidades limitadas, está disposto a lutar pela guarda da filha, e nos mostra que, no fim de contas, nada mais importa para além do amor.

À noite, no museu (2006)
Larry Dailey é divorciado (interpretado por Ben Stiller) e tem a seu cargo o filho de 10 anos, Nick. Ao fim de vários empregos mal sucedidos, Larry é contratado como segurança noturno no Museu Americano de História Natural. No entanto, quando a noite chega, Larry descobre que as figuras do museu ganham vida por causa de um artefacto egípcio raro. Para proteger o artefacto e o museu, Larry conta com a ajuda de algumas figuras históricas e do filho Nick. Mais uma vez, se estiver no mood, aproveite para ver os filmes 'À noite, no museu 2' e 'À noite, no museu 3: o segredo do Faraó'.

- Andreia Rodrigues




O inimigo da mama

18 de março de 2019


D.R.
"Eu tenho os seus resultados do exame de sangue. Eles indicam positivo para uma mutação no gene BRCA1", disse a médica Elysa Hendricks a Jane Sloan, na série de televisão 'The Bold Type'. Na série, Jane (interpretada por Katie Stevens) é jornalista na revista 'Scarlet' e está a escrever sobre o gene BRCA. Como a mãe morreu de cancro da mama, Jane é aconselhada a fazer o teste de sangue e, aos 25 anos, descobre que tem a mutação genética BRCA.

Embora isto seja uma história de ficção, na vida real, muitas mulheres descobrem que também têm esta mutação genética.

Angelina Jolie foi uma delas. Em 2013, Jolie revelou, numa carta publicada no The New YorkTimes, que era portadora de um "gene 'defeituoso', o BRCA1, que aumenta acentuadamente o meu risco de desenvolver cancro na mama e ovários." Depois de receber esta informação, Angelina Jolie decidiu fazer uma dupla mastectomia preventiva em 2013, e remover os ovários em 2015. A atriz disse, "a minha probabilidade de desenvolver cancro da mama desceu de 87% para menos de 5%." A mãe de Angelina, Marcheline Bertrand, faleceu em 2007, aos 56 anos, depois de vários anos a lutar contra cancro nos ovários. Angelina Jolie escreveu na mesma carta que, agora, pode dizer aos filhos "que não precisam de ter medo de me perder para o cancro da mama" e "nunca vão ter de dizer 'a mãe morreu de cancro nos ovários'."

Este ano, Nina Garcia, editora de moda na revista Elle norte-americana, anunciou que iria faltar à Semana da Moda de Nova Iorque, devido a uma dupla mastectomia preventiva. A razão? A mutação genética BRCA1. Nina Garcia fez o teste em 2015 devido a historial familiar e descobriu que estava em "grande risco de poder ter cancro da mama." No anúncio, publicado na revista Elle, Nina escreveu que tomou esta decisão porque todos os dias acordava com o pensamento "é este o dia em que vou ter cancro?" e "não queria mais ter estes pensamentos assustadores." Acima de tudo, a editora de moda sente-se "agradecida pelo facto de a ciência e a tecnologia tornarem possível a deteção precoce."

Vamos então perceber: o que é a mutação no gene BRCA?

Segundo a National Breast Cancer Foundation (NBCF, EUA), BRCA é a abreviação para "BReast CAncer gene" (gene do cancro da mama). Todos os humanos têm os genes BRCA1 e BRCA2 e, segundo a NBCF, "estes têm um grande papel na prevenção do cancro da mama" pois "reparam falhas no ADN que podem levar a cancro ou aumento incontrolável de tumores." São então conhecidos como "genes supressores de tumor." No entanto, de acordo com o National Health Service (NHS, Reino Unido), "genes alterados (ou com mutações) não conseguem reparar as células danificadas o que pode provocar um tumor." Isto significa que uma mulher com "uma mutação em um dos genes BRCA tem um risco maior de desenvolver cancro na mama e ovários." Por exemplo, segundo o NHS "uma mulher com uma mutação genética BRCA1 tem um risco vitalício de 60 a 90% de cancro da mama e de 40 a 60% de cancro no ovário."
Devem estar atentas as pessoas que tenham um forte historial familiar de cancro, ou aquelas que tenham um familiar direto que tenha sido identificado com a mutação genética. Em Portugal, pode marcar uma consulta com um especialista em Genética Médica, no hospital público ou privado. Lembramos que só deve fazer um teste genético pedido por um especialista. Existe também a Associação Evita, criada em 2011 para alertar as pessoas para o risco genético do cancro. Nasceu pelas mãos de Tamara Milagre, uma mulher que aos 41 anos fez uma mastectomia bilateral, depois de descobrir que era portadora da mutação genética BRCA1.

A pergunta que se impõe é: porque é que as mulheres estão a fazer mastectomia preventiva?  A resposta é prevenção. "A prevenção é sempre melhor que o tratamento" explicou Elysa Hendricks no episódio de 'The Bold Type'. No entanto, se uma mulher é identificada com a mutação genética, isso não significa marcar logo uma cirurgia para remover as mamas e os ovários. Primeiro, é feita a vigilância, que envolve mamografias, ressonâncias magnéticas e ultrassons. O mais importante nestas situações é "pedir aconselhamento, perceber quais são as opções e fazer as escolhas que são certas para ti", escreve Angelina Jolie, insistindo que "saber é poder."


- Andreia Rodrigues








11 sugestões de presentes para o Pai

11 de março de 2019

Definitely Maybe (2008)
O dia do Pai celebra-se a 19 de março, o que significa que falta apenas uma semana para o dia em que se dá aos pais um mimo extra. Já sabe o que vai oferecer ao seu pai? Escolhemos 11 presentes possíveis para celebrar esta ocasião. E não se esqueça do abraço e de mostrar ao seu pai o quanto gosta dele. 
€8,90, "Conversas com o meu pai" de Gotham Chopra e Deepak Chopra, Wook // €3,85, Vinho Pai, no El Corte Inglés // €67,55 Hugo Boss, na Sephora // Pantufas Mr. Wonderful, na Fnac // €20, CD Queen, na Fnac // €99,99, Gira-Discos Crosley, na Fnac // €190, caneta Caran d'Ache, no Mr. Porter // €23, caneca Star Wars, na Fnac // €19,95, Camisa Zara // €130, sapatos Berlot Lisboa // €99,99, Mochila Zara

- Andreia Rodrigues 

March Wishlist

3 de março de 2019


Chegou março, o mês em que regressa a Primavera, a hora muda para o horário de verão, e as flores voltam a desabrochar.
Março é também o mês em que se celebram as mulheres, embora por aqui o façamos o ano inteiro. Para comemorar o Dia Internacional da Mulher, que acontece a 8 de março, o Net-a-Porter juntou-se a seis designers para que cada um criasse uma t-shirt exclusiva para apoiar a Women for Women International. A nossa favorita é a da Victoria Beckham, mas estão todas disponíveis no site. Todas as vendas das t-shirts revertem a 100% para a Women for Women International.
Veja as restantes peças da nossa wishlist do terceiro mês do ano. 

€190, T-shirt "I am her.", Victoria Beckham, no Net-a-Porter // €15,21, Livro "O Poder da Meditação" de Rute Caldeira, Wook // €13,95, Agenda Mr. Wonderful, na Pop the Bubble // €55, Colar Gone Rouge, Cinco // €32, Creme de Corpo "Favorito", Claus Porto // €15-45, Mapa de Estrelas personalizado com dia especial, Mapa de Estrelas // €395, Carteira Mercês Sand, Manjerica // €92, Reeebok Classic, na Spartoo

- Andreia Rodrigues 



Dupe vs Réplica: Conheça as diferenças!

1 de março de 2019


Um dupe e uma réplica são dois conceitos que, muitas vezes, são confundidos e que as pessoas até consideram ser a mesma coisa. É verdade que ambas as palavras se referem a produtos que se assemelham a outros, de outra marcas, mas com preços mais acessíveis. Contudo, existem algumas diferenças, que na hora de comprar um produto, é muito importante que tenha conhecimento delas. 
Primeiramente, um dupe é um produto que foi inspirado noutro, ou seja, que é semelhante a um produto de uma outra marca, mas que tem a sua própria marca, embalagem, nome e ingredientes. Para exemplificar, podemos referir que os produtos da Primark são muitas das vezes, inspirados noutros produtos de outras marcas, sendo por isso dupes. A Primark assume a sua própria identidade enquanto marca, mas fabrica os produtos com inspiração noutra marcas, usando os seus próprios ingredientes.

2.Primark Amber Passion Palette - €3.50

Por outro lado, uma réplica é um produto que foi totalmente copiado de outra marca, ou seja, usa o mesmo nome, uma embalagem igual e faz-se ainda passar pela marca. Para além de não ser legal, estes produtos podem ser perigosos, na medida, em que não se sabe qual é o seu fabricante, nem os ingredientes que são usados para os produzir, uma vez que a embalagem é igual e os ingredientes que são indicados, são os do produto original. Neste caso, temos como exemplo os produtos que são vendidos em plataformas digitais, como o Ebay e o Aliexpress, que são bastante conhecidos por venderem todo o tipo de réplicas. 
É ainda importante realçar que estes produtos podem ser prejudiciais para a saúde, sendo que não é aconselhável que os experimente, uma vez que, não sendo o fabricante reconhecido, este, não está registado. Quando uma marca e respectivos produtos, são legalmente registados, eles passam por várias normas legais para serem comercializados e com os ingredientes devidamente identificados.
2. A réplica pode ser encontrada com preços que começam por $1

- Joana Beja

Latest Instagrams

© Mulheres da Vida Airada. Design by FCD.